domingo, 2 de agosto de 2015

XXXIV TORNEIO INTERNACIONAL DE FUTEBOL INFANTIL 2015 – 2º JOGO



03.04.2015 (sexta-feira) – 10H30 – GRUPO A
Clube Atlético e Cultural (f. 06.05.1974) - Associacion Deportiva Carmelita (f. 20.10.1948)
Resultado final: 1-1 (Ao intervalo, 1-0 a favor do CAC)
Árbitros da Associação de Futebol de Lisboa
Principal, José António dos Santos Figueiredo (n. 21.05.1971)
Assistentes, Diogo Filipe Fonseca Rodrigues (02.09.1992) e Ladislau Silva Gomes (02.12.1995)






































sábado, 1 de agosto de 2015

NAQUELE TEMPO – AGOSTO DE 1965 – EPISÓDIO 96





No órgão oficial da Comissão Central de Árbitros de Futebol, entidade independente e autónoma da hierarquia federativa, o Boletim O ÁRBITRO, o 98º exemplar, publicado há cinco décadas, os destaques foram:
Os sinais dos juízes assim como dos assistentes a nível mundial serão matéria de estudo próximo pelo Internacional Board, medida que será bem-vinda pela desejada uniformização no sector. 
Sir Stanley Rous (na imagem), antigo Árbitro internacional e presidente da FIFA, ao tomar conhecimento da realização de mais um curso de aperfeiçoamento para os Árbitros portugueses, envia a sua mensagem realçando três das qualidades que um Árbitro competente deve possuir: 1.Conhecer as leis e saber aplicá-las. 2.Ministrá-las correctamente de forma a não dar o mais leve indício de parcialidade. 3.Demonstrar um carácter forte de maneira a não permitir que alguém possa influenciá-lo!
ALTERAÇÃO ÀS LEIS DO JOGO
Transcreve-se as alterações que tiveram as leis II-A bola, III-Número de jogadores, XIII-Pontapé livre, XIV-Pontapé de grande penalidade, XV-Lançamento da linha lateral, assim como algumas decisões do International Board, a serem observadas por todas as Federações a partir de 25 de Julho de 1965.
1.Fernando Aragão, de Lisboa, está de luto pelo falecimento de sua mãe, assim como Manuel Lousada, de Santarém, devido à morte de seu sogro e Manuel Joaquim Vicente, de Vila Real, e Henrique Silva, de Lisboa, pelo passamento de seus pais, e João do Nascimento Correia, por sua filha mais nova. 2.Lucínio Montalvão, de Vila Real, vai sair para fora de Portugal, assim como António da Costa Barros Araújo, de Vila Real. 3.Leonel Rosa dos Santos, da Guiné, visitou a redacção do Boletim, assim como o Árbitro suíço, Paul Piguet. 4.Damião Vitorino Ferreira Torres, do Porto, pediu a demissão, e bem assim Alberto Honório, de Coimbra. 5.José Machado Carrilho, de Évora, transfere-se para Setúbal. 6.Joaquim da Silva Ferreira, do Porto, partiu para o estrangeiro em busca de melhores condições de vida. 7.Manuel Joaquim Vicente, de Vila Real e Abílio Morgadinho, de Lisboa, estão de parabéns pelo nascimento de seus filhos. 8.Regressou a Portugal Joaquim Morais, presidente da Comissão de Árbitro da Guiné-Bissau. 9.Rafael dos Santos Cruz, de Lourenço Marques, está entre nós mas, dentro em breve, regressa a Moçambique. 10.Augusto Martins, presidente dos Árbitros de Braga, deu entrada no Hospital Distrital daquela cidade, acometido de grave doença.
1.Mário Bravo, assina “A cultura e o Árbitro”. 2.”Um novo fora de jogo”, por António Augusto dos Santos. 3.”À saída do Estádio”, escrito por Manuel Pereira Silvestre, de Porto Amélia (Moçambique). Joaquim Campos descreve “A FIFA e o seu Império”. “Meios e formas de sinalização”, desenvolvido pelo Prof. Marques de Matos.
1.A Federação Espanhola dá a conhecer os 26 colegiados que vão dirigir os jogos do campeonato maior do país. 2.Na segunda divisão serão 52 os seleccionados para superintender as partidas. 3.Os filiados que morem em Tenerife e Las Palmas também vão ser merecedores de actuarem nas divisões principais. 4.Os internacionais, são: Gardeazabal, Zariquiegui, Mendibil, Perales, Arribas, Pedraz, e Pintado. 5.Em Bilbao foram cerca de cem convivas que estiveram na festa anual, com destaque para a retirada, por limite de idade, de Blanco, Vizcaya, Guerricaraitia e Zabala.
1.Comissão de Arbitragem da FIFA: Juan Alvarez (Argentina), Mihajlo Andrejévic (Jugoslávia), Pedro Escartin (Espanha), Nicolai Latischev (União Soviética), Koo Ewe Teik (Malaia), Ake Bronm (Suécia) e Adolf Lindenberg (Suiça). 2.Eis como se escreve Futebol em várias línguas: Áustria e Suiça, “fus-ball”. Grécia, “podosferiki”. Holanda, “Voet-bal”. Jugoslávia, “Nogometu”. Finlândia, “Palloliitto”. Dinamarca, “Fodbold”. Hungria, ”Ladbagurok”. Itália, ”Giocco di calcio”. Na Polónia, ”Bilka-nozna”. 3.Um jornal espanhol critica asperamente um Árbitro que não relatou tudo o que se passou consigo: ”A única coisa que faltava aos nossos Árbitros era a falta de memória, eles que já não têm qualidades técnicas e ainda por cima são cegos”. 4.O pensamento de Epicteto, filósofo grego: ”Nem as vitórias dos Jogos Olímpicos, nem as dos campos de batalha, dão ao homem a felicidade. Só quem a si mesmo vence é que a consegue. As tentações e as contrariedades são os verdadeiros combates. Ficaste vencido uma, duas, três, vinte, cem vezes? Continuas a lutar. Quando, por fim, venceres, será tão feliz como o que sempre venceu”. 5.Sessenta Árbitros espanhóis acabam de frequentar um curso de primeiros socorros, iniciativa importante para acudir aos acidentados no desporto e não só.
1.Em Inglaterra pensa-se a sério na substituição de um jogador em qualquer altura do encontro que, para o efeito, não tenha sido expulso. Também se estuda a permissão do guarda-redes ser substituído mesmo sem estar lesionado, pois o Árbitro não tem conhecimentos para certificar as possíveis anomalias físicas. A FIFA irá contactar as suas Federações filiadas e recolher as suas opiniões para enviar ao International Board a sua proposta de alteração à respectiva lei do jogo. 2.Foram tornados públicos os resultados das provas das Bodas de Ouro do Colégio Catalão. 3.A Suiça já tem Árbitras! Não ao sexo fraco, mas sim à igualdade! 4.A FIFA suspendeu, por falta de pagamento da anuidade, as seguintes Federações nacionais: República Centro Africana, República da Guiné (Conacri), Tchad, Quénia, Líbano e Nigéria. 4.Onde nasceu o futebol? Na China? Na Grécia? Na Inglaterra? Vêm os italianos a dar conta que no Século XVI o futebol praticava no seu país e que Roma foi cenário de grandes e espectaculares pugnas futebolísticas!
5.O Ministro britânico dos desportos, Denis Howeel vai dirigir seis jogos no início do campeonato de Inglaterra. O deputado trabalhista foi Árbitro durante alguns anos e teve de deixar de exercer a actividade mas, em férias, vai fazer gosto ao gosto de arbitrar…
III CURSO NACIONAL DE APERFEIÇOAMENTO DA ARBITRAGEM
Décio de Freitas faz um relato circunstanciado do que este grande acontecimento anual. Desde a composição do corpo docente, convidados e frequentadores é gratificante saber que durante o evento a amizade, camaradagem, a franca e leal colaboração entre todos foi sempre predominante no espírito de cada qual! Poderá acompanhar o registo fotográfico vendo as últimas 12 fotografias. 
Entretanto, os colegas estrangeiros manifestaram-se, resumidamente, assim:
GIUSEPPE ADAMI (Itália)
O Curso confirmou o alto nível técnico dos Árbitros portugueses.
RAYMOND EYMARY (França)
O estágio nacional dos lusitanos, causou-me uma agradável impressão.
CARLOS ORBAÑANOS (Espanha)
Organização impecável. O caminho poderá ser ainda melhor.
Francisco Guerra descreve o passeio tradicional que os Árbitros portuenses e seus familiares e amigos, desta vez até ao Minho, visitando Braga e Guimarães, sempre na maior harmonia e boa disposição.
1.O conceituado técnico de futebol uruguaio, Omar Borras, a convite da Associação de Futebol de Lisboa proferiu uma interessante palestra subordinada ao tema “sistemas modernos de educação física, aplicados ao futebol”, que teve presença elevada de filiados do Conselho de Arbitragem. 2.Novos dirigentes da Comissão Central: Prof. Albano Frederico Morais da Silva, do Porto, para a vaga de Ivo de Araújo e António Pedro Gomes Moreira, em representação de Braga. Tomás António de Moura, de Évora, ocupou a vaga criada. Falta designar o vogal federativo, como prevê o novo estatuto. 3.Os jornais Record e Diário Popular fazem referência ao Boletim O Árbitro. 4.Portugueses a actuarem no estrangeiro: Décio de Freitas (Lisboa) vai estar no Espanha-Irlanda (fase de apuramento para o Mundial de 1966-Inglaterra), acompanhado de Mário Mendonça (Setúbal) e Braga Barros (Leiria). Para o jogo Standard de Liége-Cardiff City foi nomeado o Árbitro Francisco Guerra (Porto), e os auxiliares Joaquim Campos e Aníbal de Oliveira (ambos de Lisboa). 5.O Árbitro jubilado José Travassos falou ao Árbitros da Horta (Açores) onde foi bem recebido. 
ANGRA DO HEROÍSMO
No curso realizado com doze candidatos só seis deles é que obtiveram a classificação da “Apto”. Espera-se que superem as provas físicas, pois todos não são demais para alargar o diminuto quadro dos Árbitros da Terceira.
ÉVORA
Também se iniciou um curso para candidatos cujo programa, elaborado com cuidado, vai proporcionar aos alunos tomares conhecimento das leis do jogo e toda a regulamentação, saberes importantes para a sua carreira no sector. Entretanto, no tradicional encontro anual, os convivas irão ter um dia muito cheio de actividade, pois, antes do almoço, haverá diversão com a realização de provas atléticas e jogo de futebol, utilizando-se o campo da Casa Pia, em São Bento.
 PORTALEGRE E 
SETÚBAL
Também nestas duas Comissões Distritais estão a decorrer cursos de iniciação à arbitragem, esperando-se a realização dos exames finais que devem ocorrer proximamente.
VILA REAL
Efectuaram-se os exames finais dos frequentadores do curso de pretendentes a dirigirem jogos de futebol, vindos da Régua, Chaves e Vila Real.
RECORTES
1.Infeliz e descuidada crítica assinada por D.S., na revista da AFL, que aponta para “invenção” e “validação de hipotético golo” por parte do Árbitro no jogo Alhandra-Cascais, em Juniores. 2.Comenta-se o desconhecimento das leis do jogo por parte de críticos que deveriam ser os primeiros a actualizarem-se para formar opinião junto do grande público e não o contrário. 3.Também no encontro entre a UDIB-Ténis Clube, na Guiné-Bissau, um dito jornalista aponta deficiências ao Árbitro quando ele é que falhou! 4.Mais ainda, numa partida em Cabo Verde, na Praia, alguém escreveu que uma expulsão foi severa por uma agressão a pontapé… Coisas, direi eu!
1.Em São Vicente está a terminar uma escola de candidatos com 16 inscrições, aguardando-se que os aprovados venham a reforçar o quadro local. Entretanto, na Praia, o Árbitro algarvio Francisco José Duarte Romão Alves, dirigiu a final do campeonato de Cabo Verde entre Associação Académica da Praia (Santiago) e o Derby do Mindelo (São Vicente). 2.Na Guiné, os militares Jorge Manuel Simões Dias e António Caldeira Magano obtiveram o diploma de Árbitro de Futebol e ficaram aptos a dirigirem jogos das competições locais.
3.Em Porto Amélia (Moçambique), houve mudança na direcção da Comissão Provincial de Árbitros passando o militar Hélio José Rodrigues Sales e dirigir os seus destinos por exoneração do Dr. Jaime Pimenta. O restante elenco é assim composto: Rafael do Bulhão Pato (efectivo) e Germano da Costa Campos (suplente), ambos em representação da Associação de Futebol, e, em representação dos Árbitros, Hélio Vitor Dórdio (efectivo) e Tibério Almeida Pavão (suplente). Sugere-se que se oficialize os estatutos da entidade pois julga-se que é uma das questões que levou a esta situação.
1.Um colega que ia dirigir uma partida para a qual estava nomeado, por motivo de avaria do seu automóvel, chegou atrasado ao campo e o jogo (de categoria nacional) já estava a ser dirigido por outro camarada de percurso. A entidade organizadora pagou a este segundo filiado o valor do prémio que recusou, alegando que o nomeado oficialmente é que competia auferir tal valor. Como nada se definisse encontraram outra melhor maneira e destinaram a quantia à família do malogrado e saudoso Mário Costa! A isto se chama solidariedade! 2.A Federação Portuguesa de Futebol diz ir distribuir cerca de mil contos aos clubes das suas provas. Estando o sector da arbitragem agonizante, especialmente o distrital, não seria possível atentar, futuramente, na causa da arbitragem? 3.Terminou o prazo para a entrega de trabalhos com vista ao “Prémio Ribeiro dos Reis”, tendo somente concorrido António Marques de Matos, que vê assim os seus méritos recompensados com a quantia de dez mil escudos, graças à sua excelente obra “Tratado Ilustrado das leis do futebol”. 4.Perante o novo Estatuto da arbitragem portuguesa urge a elaboração do Regulamento para que existam mecanismos necessários à boa gestão da área especifica que regula a actividade arbitral. 5.Finalmente a Casa do Árbitro de Futebol vai ser uma realidade. Situa-se na Rua Álvaro Coutinho, contornando para a Avenida Almirante Reis, onde as obras de beneficiação já se iniciaram. Pensa-se que esta iniciativa é única do género, tanto em Portugal como no estrangeiro. Os Árbitros lisboetas estão de parabéns!