quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

PRESENÇA DA POLÍCIA MILITAR NA ENTÃO PU DE MACAU (de 1962 a 1975) – 3º DE 10 EPISÓDIOS – PPM 932


PELOTÃO DE POLÍCIA MILITAR 932



MOBILIZAÇÃO
O período da mobilização efetiva decorreu entre 5 de agosto de 1964 (quarta) e 22 de junho de 1966 (quarta), num total de 687 dias.

Segundo o Decreto-Lei 42.937/60, de 22 de abril, o tempo normal de serviço militar obrigatório apontava para dois anos (730 dias).

A ida para Macau, com saída de Lisboa naquele dia 5 de agosto, no NTT ÍNDIA, que escalou os portos de Luanda, Lourenço Marques, Beira, Nacala, Singapura e Hong Kong, demorou 49 dias a chegar ao destino, a 22 de setembro de 1964 (terça), com algum atraso, pois tiveram de superar as dificuldades criadas pelo tufão Ruby, isto em 5 de setembro, que atingiu fortemente as redondezas de Macau. O seu primeiro aquartelamento foi o Quartel General.

No regresso a Lisboa, iniciado às 12H00 do dia 12 de maio de 1966 (quinta), foi utilizado o NTT TIMOR, que passou por Díli, onde estiveram por 3 dias, e pelo Canal de Suez, demorando, por isso, 42 dias. Atracou em Lisboa no dia 22 de junho de 1966 (quarta).

Este contingente permaneceu, portanto, em Macau 596 dias, algum tempo menos em relação às restantes unidades que se lhe seguiram, dada a sua saída tardia de Lisboa a aguardar transporte, já que se encontrava pronto a seguir viagem para Macau, desde 27 de julho de 1963.

 

TOTAL DE EFECTIVOS:

40 militares

 

COMPOSIÇÃO (NOMES E PATENTES):

 

OFICIAL E COMANDANTE (1)

Alferes Miliciano de Cavalaria, Alberto Lopes Sequeira

 

SARGENTOS (3)



SEGUNDO SARGENTO DE CAVALARIA (1)

Manuel Forçado Parra Carapinha

 

FURRIÉIS MILICIANOS DE CAVALARIA (2)

António Cristiano Baleiro Salgueiro

António Jacinto Oliveira Temudo Melo

 

PRAÇAS (36)

 

PRIMEIROS CABOS (7)

Adelino Nunes, 1157/63

Agostinho Moura Santarém, 1095/63

Carlos António Alhinho Moreira, 823/62

Fernando Alberto Paiva Silva, 1154/63

Joaquim Maria Carreira, 1032/63

José Maria Marques Lucas, 738/63

Mário Alcaide Galhoz, 1141/63

 

SOLDADOS (29)

António Assunção Gandarez, 1036/63

António Júlio Sousa Miguel Jorge, 1060/63

António Silva Dias, 682/63

Armando Rafael Cardeira Costa Moura, 1011/63

Armando Rosa Caetano, 1047/63

Artur Manuel Machado Roque, 145/64

Custódio José Fernandes Cunha, 175/62

Diomar Gomes Santos, 1023/63

Ernesto Teixeira Tavares, 681/63

Fernando Arsénio Vieira Corredoura, 1048/63

Fernando Lopes Barão, 689/63

Fernando Matos Fernandes Pina, 1026/63

Francisco Ferreira Pinto, 1030/63

João Manuel Figueiredo Burguete, 983/63

Joaquim Aires Alves Silva, 129/64

José Carlos Lopes Bonifácio, 1078/63

José Maria Cebola, 794/63

José Marques Coelho, 540/63

José Nascimento Barros, 126/64

José Nuno Silva Estima, 676/63

Manuel Abrantes Carvalho Tomé, 994/63

Manuel Brásio Neves, 692/63

Manuel Eusébio Fernandes, 457/63

Manuel Jesus Abreu, 637/63

Manuel Pedrosa Carvalho, 991/63

Manuel Sá Ribeiro, 668/63

Manuel Vítor Marques Lourenço, 1020/63

Mário Henriques Pereira, 1005/63

Raul Batista Sebastião, 1052/63

 

ALGUMAS NOTAS:

O PPM 932 adotou, desde Lisboa e como mascote um canídeo, um pastor-alemão, batizado de “Douro”.

Os seus elementos, para além da preparação a que estavam sujeitos para o desempenho militar, desenvolveram atividade desportiva, como futebol, ciclismo e outras modalidades.

Também alguns aproveitaram para cursar o ciclo preparatório e darem aulas de instrução primária a quem necessitasse, assim como aprender línguas estrangeiras, especialmente o cantonês.

O relacionamento do PPM 932, com a comunidade local pautou-se sempre pelo excelente comportamento.

Aos militares era exigido o máximo de rigor na sua apresentação pessoal, especialmente na apresentação pessoal e no uniforme militar e era muito raro a permissão de vestirem à civil.

O Soldado condutor auto Armando Moura, mais conhecido pelo “Montijo”, exímio guarda-redes, teve o privilégio de ser escolhido, como efetivo, para a seleção amadora da Associação de Futebol de Macau que defrontou a sua congénere de Hong Kong, que alinhou só com jogadores profissionais, em 2 de maio de 1965, no 23º encontro entre si, cujo resultado final foi favorável aos visitantes por 2-1.

Depois do regresso, os convívios entre os componentes do PPM 932 têm sido uma realidade e o próximo é em maio de 2018, em Torres Novas.

Importante: Os Veteranos que tenham cumprido o serviço militar em Angola, Cabo Verde, Guiné, Macau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor e se tiverem direito à medalha comemorativa das Campanhas no Ultramar e que ainda não a possuam, poderão requerê-la gratuitamente no Arquivo Geral do Exército, situado no Largo de Chelas (Antigo Convento), em Lisboa. Telefone: 218 391 600. Telefaxe: 218 391 611. Correio eletrónico: arqgex@mail.exercito.pt